sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

O inimigo

 

Guerra é quando o governo diz quem é o inimigo.

Revolução é quando descobres quem é o inimigo.





quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

quarta-feira, 18 de janeiro de 2023

Portugal, ano 2037

 Bom, estamos de volta e não há tempo a perder. Começamos por insultar todos os colectivos e minorias registados na Auroridade Tributária. Que não fique ninguém por insultar. É requentado mas serve para continuar a missão que me foi conferida por DEUS.

Compatriotas do passado,
Escrevo esta carta desde o Portugal do ano de 2037 como incentivo à vossa árdua luta para a construção de uma melhor sociedade e para que sejam conscientes que todos os vossos esforços serão recompensados. Portugal é hoje, em 2037, uma nação mais livre, mais progressista, mais multicultural, mais inclusiva, mais tolerante e mais verde. A nossa presidenta, uma anã lésbica, vegan, afro-europeia e não-vacinada, de nome Marcela Costa Mortágua (nome adoptado em homenagem aos pais da pátria), cuja residência oficial já não é o Palácio de Belém mas sim um catita edifício em forma de Courgette desenhado pela Ministra da Cultura, Joana Vasconcelos, representa a vitória sobre a discriminação das minorias, das causas e da justiça social.
Ainda há coisas a fazer, claro, como abrir a eleição para cargos públicos a bovinos e elfos, mas estamos no caminho certo. Sei que vocês, em 2023, ainda vivem numa era sombria, quase primitiva, mas não cedam na luta. Permitam que vos comente algumas das nossas conquistas sociais que, com o tempo, alcançareis:
Sexualidade: Conseguimos abolir a heterossexualidade. Hoje, todos somos homossexuais, lésbicas, transsexuais, necrosexuais ou zoófilos. Incentivamos, até, o pansexualismo, ou seja, as relações sexuais de humanos com arbustos, árvores, leguminosas e tubérculos para conseguir a plena libertação sexual da flora. A heterossexualidade representava a opressão do homem sobre a mulher. Agora, apenas é permitida a sodomia para os senhores e a limpeza oral de carpetes para as senhoras. Há depravados e depravadas que, desafiando a lei, praticam secretamente a abominável heterossexualidade escondidos em catacumbas e grutas nas montanhas. O Ministério Rosa Fúcsia, liderado pela Ministra Isabel Moreira, mantém um rigoroso aparelho repressor para combater estas práticas desviantes.
Alimentação: O Veganismo é agora a nossa religião oficial e a Sagrada Congregação do Brócolo Mártir a nossa Igreja. Ainda existem alguns hereges selvagens que, secretamente, consomem salpicão de Vinhais, pezinhos de coentrada e nauseabundas farinheiras de forma ilegal e secreta. O Ministério do Tofu e da Soja trava uma dura batalha para travar os mercados negros destas substâncias estupefacientes. Os pratos nacionais são, agora, a Caldeirada de Raízes de Hortênsias e o Empadão de Aloe Vera. Todos os anos, o Cardeal Cláudio Ramos publica inúmeras encíclicas com deliciosas receitas vegan.
Educação: A figura fascista e opressora do Professor foi extinta. Agora, são divertidos palhaços e animadores socio-multiculturais os que lecionam as aulas. As disciplinas inúteis como a Matemática, História ou Português foram suprimidas e substituídas por outras bem mais úteis e divertidas como “Teoria Universal da Selfie” ou “Mannequin Challange - As Origens”. Nas Universidades, os cursos mais procurados são os de “Amigo”, “Ativista” e “Decorador de Interiores – Mestrado em Feng Shui”. As avaliações aos alunos terminaram, evitando, assim, traumas desnecessários e a Taxa de sucesso escolar subiu para os 100%.
Desporto: Os únicos desportos autorizados em 2037 são o Step, o Running, o Pilates, a Zumba e o Crossfit. Para além de terem nomes fixes e modernos, estes desportos não dão origem a vencedores nem a vencidos evitando traumas desagradáveis. Também o Xadrez foi abolido pois, durante a sua prática, eram proferidas expressões machistas e homofóbicas como: “Cavalo come Rainha” ou “Rei come Bispo”.
Industria, Energia e Ambiente: Como é óbvio, já não existe energia nuclear, petróleo ou qualquer coisa que possa poluir o ambiente. A electricidade é racionada e apenas utilizável para produtos de primeira necessidade como Iphones, Ipads, Playstation’s e consoladores anais. Os trabalhos agrícolas e industriais, não existindo energia para a maquinaria existente e estar proibida a utilização de animais, é feita pela própria mão humana. Assim, assistimos a bucólicos quadros em que humanos puxam harmoniosamente o arado pelos campos ou trabalhadores de uma fábrica manufacturam o bico dos palitos, um a um, com uma bela e tradicional navalha Suíça. Escusado será dizer que os únicos meios de transporte autorizados são a bicicleta e o patinete. A A1 é agora uma bonita ciclovia.
Saúde e Medicina - A pérfida indústria farmacêutica foi destruída e substituída pela Homeopatia. Surpreendentemente, as poções de framboesas silvestres e mel parecem não curar os constipados e os cremes de bolota e canela não funcionam como analgésicos. Suspeitamos que os nossos laboratórios estão a ser alvo de sabotagem pelo grupo terrorista M.A.C.H.O. (Movimento dos Amantes da Carne e Heterossexuais Orgulhosos) pois, como todos sabemos, a Homeopatia é infalível. Também substituímos o Serviço Nacional de Saúde por acesso universal ao Wi-Fi. Assim, todos podem consultar a Wikipedia e o Youtube permitindo o auto-diagnóstico e tornando possível a cada cidadão efectuar o seu próprio transplante de rim ou uma simples operação às cataratas na mesa da cozinha de casa, apenas com o auxilio da avó com Parkinson e de um cutelo. O Tabagismo foi eliminado, em boa parte, por acções informativas e pedagógicas levadas a cabo por este Governo, como o pendurar os fumadores, por testículos e clitóris, no tabuleiro da Ponte Eduardo Beauté (a antiga Ponte 25 de Abril).
Defesa Nacional- Somos uma nação de paz e, como tal, não necessitamos nem armas nem soldados. O Exército foi substituído por grupos altamente qualificados de ativistas cuja acção se efectua, principalmente, através das redes sociais, lançando devastadores hastag’s e publicando fotos de gatos fofinhos que desarmam qualquer exército. Também dispomos de um assustador arsenal de citações do Paulo Coelho e do gajo do Querido Mudei a Casa para situações mais complicadas. Esperamos nunca ter que utilizar estas armas de amor maciço.
Como podem constatar, caros concidadãos do passado, vivemos agora felizes, seguros, confiantes e, sobretudo, de forma ecologicamente sustentável. Mesmo que esta realidade vos pareça uma utopia em 2023, vocês já iniciaram o caminho que vos vai trazer até a esta era de amor fraterno. Estão em boas mãos.
Aceitem um abraço -e uma palmadita nas nádegas como sinal de afecto-, deste vosso amigo do futuro.
O Ministro do Amor, Paz e Concórdia
General Manuel Luís Goucha P. S.


sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

A Rússia foi e é um agente de conservação da civilização ocidental

 "Ao contrário do que habitualmente se diz e supõe, tanto existe uma permanente busca da modernidade da Europa pelos russos, como um permanente movimento russo pela protecção e salvação da Europa, assumido desde o século XIX e que se consubstanciou no combate que a Rússia travou contra as ideias revolucionárias de 1789, de 1830 e 1848, na defesa da Europa contra o nazismo (1941-1945), na oposição ao imperialismo americano (1945-1989) e, mais recentemente, no combate à vaga totalitária do wokismo que engoliu e desnorteou o Ocidente.

Neste particular, a Rússia foi e é um agente de conservação da civilização ocidental."


MCB

Imagem: entrada triunfal do imperador da Rússia em Paris, 1814.




segunda-feira, 2 de janeiro de 2023

Chesterton disse que não queria uma igreja que movesse com o mundo, mas uma igreja que mova o mundo.

A Igreja Anglicana é o exemplo do que acontece quando abandona os seus princípios:


segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

Twitter Hole

 


It`s a Freak Show!


domingo, 25 de dezembro de 2022

quarta-feira, 21 de dezembro de 2022

2500 anos de cultura e civilização europeia


 
2500 anos de cultura e civilização europeia foram questionados e combatidos primeiro pelo Iluminismo e depois pelos Românticos.

Juntos, estes dois fluxos de pensamento derrotaram a ideia original da Europa com as suas raízes em Atenas, Jerusalém e Roma.

Agora, na nossa era atual, o Iluminismo e o Romantismo estão numa luta brutal um contra o outro.

Não haverá vencedor nesta batalha. Ambos irão cair nesta luta e nada restará da tradição europeia original.

Os velhos ideais europeus experimentaram um retorno de curta duração nas primeiras duas décadas após a Segunda Guerra Mundial, mas isto não iria durar.

Primeiro, o consumismo disfarçado de iluminação tomou conta.

Então, o Romantismo atual começou a dominar a sociedade com a sua "de volta à natureza"-filosofia que prega um suicídio glorioso.

A América, como parte destes movimentos, ainda deixou mais para trás as suas raízes (só vivem na arquitetura da sua capital). Na América, a velha tradição europeia foi roubada pelo Iluminismo como consumismo ainda mais severo, e na América, também, o esclarecimento como o consumismo está prestes a ser escovado pelo romantismo e, da mesma forma, só será lembrado como a celebração de um suicídio glorioso.



domingo, 18 de dezembro de 2022

terça-feira, 13 de dezembro de 2022

O atraso do qual Salazar ainda hoje injustamente é acusado



O atraso do qual Salazar ainda hoje injustamente é acusado, só mesmo num país de ignorantes e malformados!!!! Salazar foi ditador de um país rural e pobre. E nas características deste país esteve sempre a maneira mais fácil de o despachar historicamente. Eduardo Lourenço, num texto da década de 1960, chamou-lhe “camponês letrado”. De facto, quem melhor do que o filho de “pobres” de Santa Comba Dão, ex-seminarista com sotaque provinciano, que quase não viajou para fora do país, que escrevia como um frade do século XVIII e levava a vida de um pároco rural do século XIX, com governanta, quintal e galinheiro -- quem melhor do que ele para corporizar o “atraso” e carregar a respectiva culpa? O problema está em que, se quisermos ser exactos, teremos de admitir que foi precisamente com Salazar que Portugal começou a ser menos pobre, menos analfabeto e mais europeu. É verdade que mesmo alguns salazaristas se mostraram impacientes com a sua obsessão financeira. No entanto, os seus orçamentos equilibrados e inflação baixa, se adiaram gratificações, pouparam os portugueses às crises fiscais e da balança de pagamentos que, antes dele e depois dele, destruíram riqueza e frustraram expectativas. A partir da década de 1950 e até 1974, Portugal conheceu as taxas de crescimento mais altas da sua história. A estrutura da economia portuguesa mudou. E não, Salazar não tratou apenas de conter as reivindicações dos empregados e favorecer alguns empresários. Foram os seus governos que estabeleceram os primeiros sistemas de protecção social efectivos e que conseguiram escolarizar pela primeira vez uma geração inteira. O Estado Social em Portugal foi salazarista antes de ser democrático. Tal como a integração atlântica e europeia, começada com as adesões à OECE (1948), à NATO (1949) e à EFTA (1960). Sem estes sucessos, Salazar não teria durado. Para muitos, o salazarismo viabilizara uma transformação económica e social que outros regimes tinham proposto, mas falhado. É isso que Salazar significa -- Um instrumento brutal de modernização? Mas é um erro reduzi-lo a um fenómeno sócio-económico.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

domingo, 20 de novembro de 2022

domingo, 13 de novembro de 2022

Afectado pelo clima!

"Parece que pintou um clima entre a polícia e manifestantes do clima. Terá havido diversos movimentos de transição energética."

Liguem o cu do moço à corrente elétrica!

It`s a Freak Show!


Enter
Envia

sexta-feira, 11 de novembro de 2022

Assim vai o Mundo!

 


It`s a Freak Show!