domingo, 25 de maio de 2014

O capitalismo

''O capitalismo é o sistema de organização económica mais vilipendiado, difamado, criticado e caluniado que existe. Todos adoram detestar o livre mercado - de operários a intelectuais, de artistas a sacerdotes, de políticos a empresários. Mas o mais intrigante nessa história toda é que o capitalismo... funciona.
Teorias socialistas e intervencionistas de toda sorte pretendem criar uma narrativa coerente para os males que acometem a civilização, e lidam com símbolos bastante convincentes: "Existem muitos pobres porque alguns são ricos". "Existem patrões porque tantos outros não passam de empregados". "Existem criadores porque muitos fazem o serviço braçal e mecânico".
Nada mais verdadeiro e, paradoxalmente, nada mais falso. A economia não é conta de soma zero. O sistema de livre mercado - de trocas e cooperações voluntárias - é, tão somente, o exercício da liberdade de escolha, de empreendimento, de inovação e diligência a serviço da sociedade humana. O capitalismo produziu muito mais riqueza e prosperidade do que todos os outros regimes que o antecederam, e essa riqueza teve como efeito uma margem ainda maior de liberdade e meios de acção para os mais pobres que, sabemos, inexistente nos países que adoptaram as doutrinas marxistas.'' 
Gustavo Nogy


17 comentários:

taawaciclos disse...

"o capitalismo... funciona"

Não sei onde é que o Gustavo constatou tal FACTO e feito da humanidade, mas era interessante saber onde? Apenas posso suspeitar que terá sido noutro planeta!

Claro que se o Gustavo está a falar no plano exclusivamente teórico... Então aí sim! Neste plano todos os sistemas funcionam! Pelo menos para os que o controlam, e emitem as regras e condições!

taawaciclos disse...

Para ver e ouvir sem dogmas!

Serve nem que seja para RIR...

taawaciclos disse...

Capitalismo, na REALIDADE É ISTO!... O resto são belos dogmas que ficam bem no papel!

Vida Longa às Oligarquias...

taawaciclos disse...

Gustavo foi apenas o citador! Já sei que a sua visão de "capitalismo" resulta da leitura de um ensaio do Ludwig! E como é lógico o Ludwig, limitado por ter vivido à sombra do capitalismo, e como filho de quem foi, é perfeitamente natural que tenha tido tempo livre suficiente para se dedicar a estas suas teorias! Caso contrário, se tivesse que fazer pela sobrevivência... Népia! Qual capitalismo qual treta!

vazelios disse...

Obviamente que Ludwig, Keynes, Hayek, Friedman, viveram sob a sombra do capitalismo!! Mas esses assumem!

Sabe quem também viveu e o encapotou?

Fidel Castro, por exemplo!

Iates, festas, tudo do bom e do melhor. Mas o povo cubano esse tinha de aturar com as suas imbecilidades. Para ele uma coisa, para os outros, igualdade!

Não admira que tivesse escondido a sua vida privada a todo o custo.

Saiu agora o livro do seu ex-segurança que foi preso em 1994 por pedir a reforma. Saiu em 2008 e o livro está aí. Infelizmente não me recordo do nome e também não vou procurar agora.

A diferença é essa, capitalistas assumem-se como tal. Os outros implementam totalitarismos e aproveitam o que o capitalismo lhes dá para proveito próprio.

Sim porque os iates do Castro não foram contruidos nas docas Cubanas

Todos são hipocritas, mas estes acima de todos os outros

vazelios disse...

E a citação é perfeitamente verdadeira.

O capitalismo possibilitou avanços tecnologicos como nenhum outro sistema possibilitou.

E o capitalismo é erradamente apontado como o culpado de todos os males à face da terra.

Capitalismo não é salvar bancos. É deixa-los falir, se necessario, porque fizeram gestão danosa. Se falissem não arriscariam no futuro como arriscaram no passado.

taawaciclos disse...

Então...

Sem capitalismo NADA do que existe hoje, em termos de avanços tecnológicos, existiria?

vazelios disse...

Você tem problemas de interpretação.

"O capitalismo possibilitou avanços tecnologicos como nenhum outro sistema possibilitou"

Não disse que os outros não possibilitaramn, mas seguramente que possibilitaram menos

Basta ver a história, mas se não quiser ver, problema seu

Incitador disse...

"O capitalismo possibilitou avanços tecnológicos como nenhum outro sistema possibilitou"

Vanzelios, eu creio que os avanços tecnológicos dependeram muitíssimo mais da disponibilidade energética (leia-se petróleo abundante e barato) do que propriamente do capitalismo.
Sem o petróleo não teria havido tanto avanço tecnológico nas últimas décadas, por muito capitalismo que houvesse.

taawaciclos disse...

Boa! Eu é que tenho problemas!

Não fui eu que escrevi "nenhum outro"! Mas enfim...

Já vi que serves apenas para desconversar!

taawaciclos disse...

@Incitador

Basta fazer o cenário de uma cidade como Lisboa ou Porto ficar sem energia durante 15 dias! Para vermos o circo pegar FOGO... E o que faz o capitalismo à ausência de energia? A única coisa de útil é a malta pegar em maços de notas de 500 euros para fazer fogueiras! Pouco mais.

vazelios disse...

Se a teimosia pagasse imposto o taawaciclos não tinha dinheiro para parar a internet e vir cá escrever

Vá estudar português

vazelios disse...

*pagar

taawaciclos disse...

o vazelios pelos vistos ainda tem massa monetária sobrante! Pena que a desperdiça em drogas!

Vai para a clínica!

Sérgio disse...

Citando: "eu creio que os avanços tecnológicos dependeram muitíssimo mais da disponibilidade energética (leia-se petróleo abundante e barato) do que propriamente do capitalismo"
- Deve ser por isso que a Venezuela é um dos maiores centros tecnológicos do mundo, no 'Caracas Vally' respira-se inovação! A par deste também a Arábia Saudita é inigualável, a marca do quarto crescente é mundialmente reconhecida pelos produtos tecnológicos...

Incitador disse...

Sérgio, o facto de países ricos em petróleo como a Venezuela e a Arábia Saudita não serem dos "maiores centros tecnológicos do mundo", naturalmente, são explicados por outros motivos que não a falta de capitalismo.
Mas não interprete mal o meu comentário inicial. Eu reconheço que o capitalismo é o regime que mais fomenta o desenvolvimento tecnológico mas repito que, sem energia abundante e barata, de pouco serve. Para mim, o factor determinante nesta equação é a energia.

Sérgio disse...

Caro Incitador, tenho de reconhecer que sim, que a energia é um factor chave, apenas discordo que seja o mais importante, a liberdade económica, penso eu, será mais relevante. Em tempos falava-se até na "maldição" do petróleo quando se falava de Angola por exemplo. Considero que a capacidade humana de conseguir superar a escassez de um determinado recurso é extraordinária. Agora reconheço que os USA dificilmente seriam a potência que ainda são se não tivessem tido o quintal cheio de petróleo... Peço desculpa por algum sarcasmo demasiado forçado no comentário anterior, apenas queria realçar este ponto. Cumprimentos.