quarta-feira, 24 de julho de 2013

Capitalismo e paz


6 comentários:

Anónimo disse...

A Suíça têm um sistema financeiro muito forte (com alguns esqueletos no armário), têm a sede de inúmeros organismos internacionais que fazem mexer muito a economia.
A democracia é muito participativa com inúmeros referendos. O impostos são muito altos, porém os ultra ricos podem negociar directamente quanto querem pagar, servindo a Suíça de exilio dourado a muitas fortunas algumas de proveniência duvidosa.

Mário disse...


A "paz" da Suiça é a das contas bancárias de ditadores como o já falecido Saddam Hussein e companhia ltd.

Consta que até o actual líder da Coreia do Norte estudou na Suiça e provávelmente também lá terá algumas contas bancárias...

A Suiça de facto é um país que vive em paz há muito tempo. Mas os suiços são muito espertinhos, habituaram-se a viver da especulação financeira produzida por inúmeras guerras.

Não será por mera coincidência que a Suiça foi o país que mais ouro recebeu dos nazis durante a Segunda Guerra Mundial e sabe-se também que foi através de bancos suiços que foram "lavadas" cerca de 100 toneladas de ouro nazi antes de virem para Portugal como pagamento por carregamentos de Volfrâmio fornecidos à Alemanha Nazi por Portugal.

Mais informação aqui:

http://www.historiamaximus.blogspot.pt/2012/06/portugal-e-o-ouro-nazi.html

Vivendi disse...

Quando a questão é sobres os bancos tudo é condenável seja lá qual for o país.

Vivendi disse...

Até no estado do Vaticano.

Anónimo disse...

Mais duas curiosidade2, na Suíça toda a gente têm direito a abono de família, livros e refeições pagas independentemente do seu rendimento.
O "rendimento mínimo" de lá só é dado a quem não têm bens.

Vivendi disse...

A Suíça primeiro produz e depois distribuí, nos países nórdicos acontece o mesmo. Agora distribuir o que não existe é que no fim acaba mal, muito mal.